Ariane
Home Destaques Ariane: “Me espelho muito na Tandara. Me vejo muito nela”
Destaques - Entrevista - Superliga - 10 de fevereiro de 2021

Ariane: “Me espelho muito na Tandara. Me vejo muito nela”

A oposto Ariane, do Brasília, vem impressionando torcedores e fãs. Na atual Superliga, com nomes tarimbados e internacionalmente reconhecidos, ninguém marcou mais pontos do que a atacante de 24 anos do time candango. Até o momento, Ariane já fez 258 pontos na competição e tem sido um dos destaques da campanha da equipe do Distrito Federal. Na última segunda-feira, foram 31 pontos no equilibrado confronto contra o Sesc RJ Flamengo (derrota no tie-break).

Em entrevista para o site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Ariane comentou sobre o atual momento, a boa fase, os objetivos do Brasília, sonhos e ídolos do esporte.

Numa Superliga com nomes como Rahimova e Tandara, você é até o momento a maior pontuadora da competição. Podemos dizer que você vive o melhor momento na carreira?

Os nomes citados são grandes jogadoras. Ver o meu nome como a maior pontuadora da Superliga é uma honra muito grande. Não sei se estou no melhor momento da minha carreira, mas tenho dado o meu máximo para esse momento continuar por muito tempo. Sei que tenho muito a evoluir e crescer a cada dia, mas sempre buscando novos objetivos e sem tirar os pés do chão.

Ao que você credita essa sua boa fase?

Primeiramente a Deus, por estar ao meu lado sempre e em todo momento e a minha família por todo o suporte. Depois a equipe do Brasília Vôlei, incluindo comissão técnica e atletas. O trabalho em conjunto faz toda a diferença e, se hoje estou como a maior pontuadora, todos os envolvidos têm uma porcentagem nisso. A Stefane Barbosa, por todo o trabalho psicológico que faz comigo para que eu possa me manter em uma constância e a minha empresária que acreditou em mim, no meu potencial e vem fazendo um trabalho lindo.

Como você vê a participação do Brasília na Superliga Banco do Brasil e quais os objetivos do time para o restante da competição?

Estamos em constante evolução. Sabemos que essa Superliga está muito concorrida. Pequenos detalhes fazem toda a diferença. Apesar da derrota de segunda-feira, seguimos numa crescente muito boa. Não teremos jogos fáceis, mas sabemos do nosso potencial e de onde podemos chegar. Nossa meta é melhorar a cada jogo para conseguirmos uma boa classificação antes do playoff começar.

Quais os seus sonhos no voleibol?

Sonho com Jogos Olímpicos, com aquela famosa tatuagem dos arcos olímpicos. Quero ter uma carreira muito bem sucedida, reconhecida no mundo do vôlei, deixando meu legado e minha marca. Quero crescer a cada dia, sem perder a minha essência.

Quem são seus ídolos no esporte?

Eu me espelho muito na Tandara. Me vejo muito nela e gosto muito do jogo dela. É uma pessoa que me espelho muito. Wallace é outra inspiração. São duas grandes referências na minha carreira.

Veja também

Sheilla ganha tempo em quadra no 2º jogo nos EUA

A oposto Sheilla entrou em quadra pela segunda vez, neste domingo, pela Liga Profissional …