Sesi Bauru
Home Superliga Bate-boca, erros da arbitragem e virada em Sesi x Sesc RJ
Superliga - 19 de fevereiro de 2021

Bate-boca, erros da arbitragem e virada em Sesi x Sesc RJ

O jogo entre Sesi Bauru e Sesc RJ Flamengo teve todos os ingredientes de uma decisão, na noite desta sexta-feira, no Panela de Pressão, oitava rodada do returno da Superliga. De virada, o time da casa venceu por 3 sets a 1, parciais de 28-30, 25-18, 25-14 e 25-20, e desbancou o rival do quarto lugar, agora com 38 pontos, dois a mais do que o time carioca.

Para construir a reviravolta, o Sesi Bauru contou com boa atuação ofensiva de Suelle. Substituta da lesionada Tifanny, ela foi uma ótima opção para Dani Lins, evitando sobrecarregar Polina Rahimova e Dobriana Rabadzhieva em diversos momentos. Adenízia foi outra personagem importante, principalmente pelo poderio do bloqueio.

O VivaVôlei, na escolha da audiência do SporTV, ficou com Rabadzhieva, autora de 12 pontos. Polina fez 19, três a mais do que Suelle e Adenízia.

O Sesc RJ Flamengo teve um bom início de jogo. Dominou o primeiro set, com muitos pontos no block e boa performance da virada de bola, liderada pela jovem Ana Cristina. Caminhava para fechar com certa facilidade (24-21), até uma passagem da reserva Pamela deixar tudo igual. Apesar de ter conseguido fechar a parcial, em um ataque de Adenízia, com duvidosa marcação de bola fora, o time carioca não voltou mais a ser o mesmo.

Certamente poderá reclamar de algumas marcações da arbitragem. Em uma delas Bernardinho chegou a invadir a quadra. Em um saque de Bauru, a bola tocou na mão de Adenízia, que estava na rede, e passou para o outro lado. Foi dado o ace, mas depois de muita reclamação e ajuda de um dos auxiliares, o ponto foi marcado ao Sesi.

O clima esquentou entre Bernardinho e Plauto Machado, assistente de Rubinho, com bate-boca em momentos diferentes do jogo.

Outras marcações confusas da arbitragem voltaram a acontecer. E as visitantes foram se perdendo com reclamações, uma infinidade de erros (principalmente toques na rede) e, é claro, por méritos de Bauru, bem postado na defesa e nas coberturas, e minimizando os pontos dados de graça. Bernardinho, que poupou Amanda no início, ainda apostou na entrada de sua capitã, em vão. Lorenne, 15 pontos, e Ana Cristina, 13, foram as maiores pontuadoras.

Com o resultado, o Sesi Bauru manteve a invencibilidade contra o Sesc RJ Flamengo. E, se os rivais ficarem em quarto e quinto ao fim da fase de classificação, irão se reencontrar nas quartas de final.

Veja também

Taubaté sofre, mas vence o Vôlei Renata no tie-break

Quando saiu a escalação do Vôlei Renata, sem três titulares – Gonzalez, Vaccari e Vi…