Minas
Home Superliga Sem Gattaz e Megan, Minas vence o Curitiba
Superliga - 16 de fevereiro de 2021

Sem Gattaz e Megan, Minas vence o Curitiba

Sem Carol Gattaz, que testou positivo para o covid, e a ponteira norte-americana Megan Easy, poupada, o Itambé Minas derrotou o Curitiba por 3 sets a 0 – parciais de 25-14, 25-21-17 – na noite desta terça-feira, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG), em partida adiada da terceira rodada do returno por conta dos casos de coronavírus na equipe paranaense.

A central Lara e a ponteira Kasiely foram as opções do técnico Nicola Negro na equipe titular. O Curitiba também não contou com a ponteira Sassá, que começaria como titular, mas sentiu o joelho durante o aquecimento. Pedro Moska escalou o time com as ponteiras Milena e Pietra no time titular.

O resultado não alterou a posição das duas equipes na classificação. O Minas segue isolado na liderança, agora com 51 pontos, e o Curitiba é o sétimo, com 22 pontos em 16 jogos, um ponto a mais que o Brasília, oitavo na tabela. Confira aqui a classificação completa.

Pri Daroit marcou 12 pontos (8 de ataque e 4 de bloqueio), foi eleita a melhor em quadra e ficou com o Troféu Viva Vôlei. Thaisa foi a maior pontuadora da partida, com 13 pontos (4 de bloqueio). Dani Cuttino fez 12, Kasiely 11, Lara 3 e Camila Mesquita, 5. Ivna foi a maior pontuadora do Curitiba, com 11 acertos. Pietra e Milena fizeram 9 pontos cada uma. O Minas foi bem no bloqueio, marcando 14 pontos no fundamento, contra 5 das paranaenses.

Lara entrou com segurança, enquanto Kasiely, que já entra com frequência, também não comprometeu. A central vai ser a titular pelo menos nos próximos dois jogos do Minas: contra São José dos Pinhais, sexta-feira, e Sesc RJ Flamengo, dia 23. Daqui a 10 dias será o clássico contra o Dentil Praia Clube, data em que Gattaz já estará, pelo protocolo da CBV, liberada para voltar. Mas, o retorno vai depender, claro, da sua recuperação física pós-covid.

Minas
(Orlando Bento/MTC)

A expectativa era se Nicola Negro iria poupar mais jogadoras, mas ele manteve o restante do time titular, embora tenha feito as inversões com mais frequência, tentando dar ritmo para Pri Heldes e Camila Mesquita e manteve a jovem Luiza Vicente, de apenas 16 anos, no terceiro set – ela marcou os dois últimos pontos do Minas na partida.

Pedro Moska falou da maratona do Curitiba, que vai fazer 9 jogos em 21 dias. Já foram três, desde a última sexta-feira.

– Realmente está pesado. Hoje, todas as jogadoras estão sentindo, a Sassá sentiu no aquecimento, além das viagens, o piso de Brasília estava muito duro, as  jogadoras sentiram. Já são 5 dias, três jogos, quatro estados. Está mesmo complicado. Falando desse jogo, dá para tirar algumas lições. A gente viu algumas coisas que a gente pediu depois do jogo contra o Brasília que melhoraram. Algumas peças nossas não conseguiram jogar tão bem. Faltou um pouquinho das centrais, nosso jogo ficou muito pelas pontas – disse o treinador.

Minas e Curitiba voltam à quadra na próxima sexta-feira, pela oitava rodada do returno. As mineiras recebem o São José dos Pinhais, às 19h, em Belo Horizonte e, às 19h30, as paranaenses enfrentam o Pinheiros, no Ginásio Positivo JR., em Curitiba. Os dois jogos terão transmissão pelo Canal Vôlei Brasil. Confira aqui a programação e as transmissões da semana.

Veja também

Honorato desequilibra e Minas vence o Uberlândia

Com 20 pontos do ponteiro Honorato, o Fiat Minas derrotou o Azulim Gabarito Uberlândia por…