Virna
Home Colunista convidado Virna: Minas x Praia, Júlia Kudiess e “Kilão”
Colunista convidado - Destaques - 27 de fevereiro de 2021

Virna: Minas x Praia, Júlia Kudiess e “Kilão”

Colunista convidada do Web Vôlei, Virna analisa o clássico de sexta, fala sobre revelação do Minas e a despedida da Kilão

Que jogo foi Itambé Minas x Dentil Praia Clube ontem? Definido num lance polêmico e confesso que já vi e revi várias vezes e não consigo decidir se a bola pegou ou não no bloqueio. Muito difícil. Melhor seria ter voltando o ponto. Mas, isso não tira o brilho da bela reação das donas da casa no final. O trio Macris-Thaisa-Gattaz merece a atenção do Zé. Gosto muito da dupla Carol-Garay também. Thaisa e Gattaz marcaram, juntas, 41 pontos! Méritos para a Macris, que é ousada. Cada vez mais se firmando como nossa levantadora em Tóquio.

Quero ressaltar a atuação de outra jogadora, que marcou apenas um pontinho no jogo. Mas um ponto importante: Júlia Kudiess, de apenas 18 anos. O Nicola fez uma inversão ousada no final do quarto set, quando o Minas perdia por 24 a 20. Sem oposta reserva – Mesquita já tinha entrado no lugar da Cuttino, que se machucou -, ele fez a inversão com Pri Heldes e a Júlia entrando como oposta, para bloquear. E ela bloqueou, fazendo um ponto importante para o Minas se manter vivo no set.

Já tinha visto ela jogar contra o Curitiba, quando foi titular na semana passada, contra o São José dos Pinhais. Entrou bem, com personalidade. Nem parecia que era a primeira partida da Júlia na Superliga. Segura, rápida, firme, bloqueio pesado, pega a bola alto. É maravilhoso ver essa geração chegando forte. Méritos também para o Nicola, que teve coragem para colocar uma menina de 18 anos no calor de um jogo desses. Júlia é geração Paris-2024. Torço muito por essa renovação.

Mas hoje também quero falar da despedida de uma amiga muito querida, companheira de Seleção, de clube – na época BCN -, de viagens, neste sábado, na partida entre Osasco São Cristóvão Saúde e São Caetano. “Kilão” (será que ela vai lembrar do apelido?), você é maravilhosa, fez uma carreira de muita identidade em Osasco e merece tudo de bom! Parabéns ao clube por se mobilizar para fazer a despedida. Mostra que valoriza as jogadoras que vestiram com raça a camisa do time.

Esta semana se definem os playoffs, a última vaga no rebaixamento, quem vai, quem fica. Emoção pura. Tamo junto!

* A medalhista olímpica Virna (bronze nos Jogos de Atlanta-1996 e Sydney-2000) escreve como colunista convidada no Web Vôlei semanalmente.

Veja também

Taubaté busca acertar atrasados antes de anunciar reforços

Campeão da Superliga masculina 2020/2021, o EMS/Taubaté passará por uma grande reformulaçã…