Jackie
Home Destaques Jackie defende Carol Solberg e alfineta Ana Paula
Destaques - Fora de Quadra - Praia - 10 de março de 2021

Jackie defende Carol Solberg e alfineta Ana Paula

Campeã olímpica participou do podcast "Na Rede com Nalbert"

Medalhistas de ouro nos Jogos Olímpicos de Atlanta-96 no vôlei de praia, Jackie Silva e Sandra participaram da última edição do podcast “Na Rede com Nalbert”, ao lado de outra campeã olímpica: Fabi. E não ficaram em cima do muro quando questionadas sobre a presença de transexuais no vôlei, como Tifanny, ponta do Sesi Bauru.

Todas defenderam a inclusão, enquanto tramitam Brasil afora projetos restritivos. Jackie ainda alfinetou Ana Paula. A ex-jogadora da Seleção já se posicionou várias vezes de forma contrária à inclusão de transexuais no esporte.

– Isso aí é evolução da humanidade para mim. Vejo um lugar muito interessante, que bom que o vôlei abriu essa oportunidade. Espero que continue. Você pode olhar para todo lugar. Não faz o mundinho do esporte o mundinho perfeito, porque não é perfeito. É melhor Tifanny que Ana Paula – comentou Jackie Silva.

Sandra, ex-parceira no vôlei de praia, completou:

– Tem que aprender a lidar com tudo. É uma evolução mesmo. E tá acontecendo o que tem que acontecer. A gente tem que ver como vai encarar. E quem aprende a lidar, ganha com isso. O vôlei ganha se aprender a lidar com isso – disse, ganhando respaldo de Fabi:

– Vou ao encontro do que a Jackie falou. Os transexuais tem que estar no vôlei e onde eles quiserem. É um assunto que gera um debate, gera uma discussão. Acho muito importante ter discussão. Adoro quando as pessoas discordam para a gente poder ouvir e ponderar.

Sobre outra polêmica recente, o caso Carol Solberg, Jackie criticou a postura da CBV e concordou com a atleta, ao apontar machismo durante o processo.

– Eu achei que ela falou e pronto, tava falado. Eu achei a confederação muito ingênua. A Carol é o negócio da CBV. O vôlei de praia é o negócio. E o negócio que todo mundo ganha dinheiro. Então você não pega a Carol e joga aos leões. Pelo contrário. Eles ficaram com medo. Medo de quê? De perder a marca? Qual o problema? Quem é maior, a marca ou o esporte? Saíram, pensaram e mandaram aos leões. Passa adiante, vamos embora. Fala com a Carol ou abre um espaço para quem quiser falar. Quem tem medo é quem não sabe o valor que tem as coisas. Aí volta a questão da mulher. Ela, mulher, fez isso, os homens, quando fizeram ao contrário, não aconteceu nada. E são homens sempre que estão apontando. Demorou muito, foi muita confusão. Besteira. Aquilo não era nada – disse.

Veja também

Rússia convocada com Kosheleva e Goncharova

A seleção russa feminina foi convocada, nesta segunda-feira, para o início dos treinamento…