Zé Roberto
Home Destaques Zé Roberto vê projeto-sensação em risco por falta de apoio
Destaques - Superliga - 2 de março de 2021

Zé Roberto vê projeto-sensação em risco por falta de apoio

Técnico tem bancado do próprio bolso o time do São Paulo/Barueri

O projeto do São Paulo/Barueri está em risco para a próxima temporada. Quem garante é o técnico, idealizador e também o principal patrocinador do time: José Roberto Guimarães.

Em entrevista ao Blog Olhar Olímpico, do Uol, o tricampeão olímpico revelou não estar recebendo o apoio financeiro do São Paulo. Sem opções, banca do próprio bolso todos os custos do projeto na atual Superliga. Recentemente conseguiu apoio da Prevent Senior, cobrindo as contas médicas da temporada. Um  alento, mas ainda longe do ideal.

– Eu não consigo levar (para a temporada 21/22). Eu não dou conta. Eu não posso bancar de novo. Não posso fazer isso com a minha família. Eu posso trabalhar de graça, posso ceder o espaço, mas não posso ficar bancando o time. Eu não tenho cabeça para isso mais – disse Zé Roberto.

Em um texto recente publicado pela medalhista olímpica Virna no Web Vôlei, o São Paulo/Barueri foi apontado como o segundo time do coração dos torcedores brasileiros. Resultado do que vem mostrando em quadra, na Superliga, com um estilo de jogo “asiático”, com muito volume de jogo, incomodando vários favoritos.

Mesmo sem estrelas, já venceu Sesi Bauru, Sesc RJ Flamengo e Osasco/São Cristóvão Saúde, times com orçamentos bem maiores e com destaques da Seleção Brasileira e de outros países do mundo. Algo enorme, mas incapaz de seduzir um patrocinador a bancá-lo.

– Esse projeto está vivo por uma questão de amor ao esporte, por uma questão de acreditar que um dia tudo vai ser melhor, por acreditar nas pessoas, por trabalho, dedicação, atitude. Eu não ganho nada do projeto. Boto do bolso. Estou aqui porque eu gosto, vejo os olhos de cada uma. Levanto cedo porque sei que eu preciso estar aqui – disse o treinador.

Apesar de todos os motivos para desanimar, Zé renova sua esperanças ao ver o crescimento do time no decorrer da temporada:

– O que mais me inspira é como o time está jogando. Têm me inspirado muito a forma, velocidade, a atitude. Isso me deu uma coisa que você não faz ideia. Não importa o ganhar ou perder. Eu quero que elas joguem bem, que elas tenham atitude e mostrem que têm conteúdo, que elas estão evoluindo. Eu estou super entusiasmado com o que elas estão apresentando.

Veja também

Taubaté busca acertar atrasados antes de anunciar reforços

Campeão da Superliga masculina 2020/2021, o EMS/Taubaté passará por uma grande reformulaçã…