Brait
Home Destaques Brait: “Só saio se o Luiz me mandar embora”
Destaques - Superliga - Vaivém - 6 de abril de 2021

Brait: “Só saio se o Luiz me mandar embora”

A líbero elogiou o projeto de Osasco, deixando claro o desejo de permanecer

Referência do projeto do Osasco/São Cristóvão Saúde, Camila Brait foi premiada, na noite de segunda-feira, como a melhor líbero da Superliga feminina 20/21 de vôlei. Já presente no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), para os treinamentos com a Seleção Brasileira, ela participou da cerimônia de premiação.

Ao comentar o desempenho individual e o coletivo do time, terceiro colocado na competição, Brait voltou a fazer declarações de amor ao projeto, deixando bem claro não ter vontade nenhuma de sair.

– Quando eu era mais nova, tinha o desejo de jogar na Europa. Mas depois do nascimento da Alice, não penso em sair de Osasco. Eu gosto muito do clube, da cidade e tenho um relacionamento fora de série com o Luizomar. Vai ser muito difícil eu sair de lá. Só se o Luiz me mandar embora – disse a líbero, em tom de brincadeira. – A gente trabalha o ano para chegar à final. E, se eu pudesse escolher, trocaria o troféu de melhor líbero pela medalha de campeã da Superliga – finalizou.

Camila Brait foi a melhor passadora da Superliga, com 78% de aproveitamento no passe. A companheira Tandara ganhou como melhor oposto da competição e terminou como a maior pontuadora em média, com 4,93 acertos por set. Em números absolutos, ela ficou na vice-liderança, com 409 pontos (a líder foi Polina Rahimova, do Sesi Bauru, com 440). Confira a seleção da Superliga 2020/2021.

– Fico feliz com a premiação de melhor oposta e com os números positivos. Trabalho para evoluir sempre, com o objetivo de ajudar o time a lutar por títulos. Sei que ainda tenho muita coisa para evoluir e vou seguir nesse caminho – declarou Tandara.

O técnico Luizomar de Moura elogiou a dupla:

– Tandara e Camila Brait são nomes consagrados do esporte e é sempre muito bom quando são reconhecidas, não só pelo talento, mas pela dedicação e entrega em quadra em prol do time. São inspiração para atletas mais jovens, como a própria Mayany, que fez uma temporada muito boa. Nós, da comissão técnica, trabalhamos para aprimorar e potencializar o talento de cada uma para que encaixem na engrenagem do Osasco São Cristóvão Saúde na constante luta por vitórias.

Veja também

Taubaté busca acertar atrasados antes de anunciar reforços

Campeão da Superliga masculina 2020/2021, o EMS/Taubaté passará por uma grande reformulaçã…