itapetininga
Home Superliga Buiatti: grupo acreditou em vitória do Itapetininga nas quartas
Superliga - 7 de abril de 2021

Buiatti: grupo acreditou em vitória do Itapetininga nas quartas

Depois de uma fase classificatória irregular e de ter se classificado para os playoffs na oitava colocação, o Vôlei UM Itapetininga fez história ao eliminar, nas quartas de final, o líder Sada Cruzeiro, com duas vitórias emocionantes. No primeiro duelo, fez 3 a 0 com uma atuação quase perfeita. No segundo, perdia por 2 a 0, mas reagiu e ganhou do time mineiro na casa do adversário por 3 sets a 2, numa virada épica.

Classificado para as semifinais, o time do técnico Peu aposta na regularidade do maior pontuador da Superliga, o oposto Renan Buiatti, de 2,17m, para chegar a uma inédita final. No caminho do Itapetininga está o Fiat Minas – que eliminou a Apan Blumenau nas quartas de final – em série melhor de três jogos, que começa nesta quarta-feira, no Centro de  Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema (RJ).

Minas e Itapetininga abrem a rodada dupla hoje, às 16h30 e, na sequência, às 19h, o EMS Taubaté Funvic enfrenta o Vôlei Renata na outra semifinal. Todos os jogos desta fase e da fase final serão transmitidos pelo SporTV. Confira aqui a tabela das semifinais da Superliga Masculina de Vôlei.

– A gente acreditava. A gente chegou na semifinal pelo caminho mais difícil possível e fez um trabalho muito bem feito. Tivemos uma fase classificatória de bons e maus momentos, mas antes dos confrontos contra o Sada Cruzeiro tivemos uma semana para treinar e nos recuperar e isso foi fundamental. Vínhamos de uma sequência intensa de jogos e viagens por conta das partidas adiadas pelo coronavírus e sentimos o cansaço. Contra o Cruzeiro, a gente sabia o que fazer e teve disciplina para fazer o que foi proposto. Estudamos muito – disse Buiatti, maior pontuador da Superliga com 445 pontos.

Pela performance na Superliga, Renan pode aparecer na convocação da Seleção Brasileira que disputará a Liga das Nações a partir de maio. Mas, ele prefere não pensar no assunto agora.

– Prefiro não pensar para não ficar ansioso. É uma decisão que não depende de mim, depende de outra pessoa. Então, o que eu posso fazer é o que já estou fazendo: ajudando meu time a jogar bem – completou o oposto do Itapetininga.

Ele iria atuar no voleibol francês nesta temporada, mas acabou vetado por causa de uma lesão no pé.

– Foi uma temporada muito atípica. Foi a primeira vez que eu saí de um time por causa de lesão. Fiquei outubro em casa e em novembro, num domingo, o Peu me ligou e perguntou se eu queria jogar no Itapetininga. Foi a melhor coisa que eu poderia ter feito naquele momento. Já tinha trabalhado com o Peu no Sesc e aceitei na hora – disse o jogador.

Veja também

Taubaté busca acertar atrasados antes de anunciar reforços

Campeão da Superliga masculina 2020/2021, o EMS/Taubaté passará por uma grande reformulaçã…