Suíço
Home Fora de Quadra Suíço, ex-jogador da Seleção Brasileira, morre de covid
Fora de Quadra - Seleção Brasileira - 2 de abril de 2021

Suíço, ex-jogador da Seleção Brasileira, morre de covid

Ele estava internado no Rio de Janeiro desde o início de março

Morreu de coronavírus, nesta sexta-feira, Jean Luc Rosat, o Suíço, 67 anos, ex-jogador da Seleção Brasileira de vôlei. Ele estava internado no Rio de Janeiro há três semanas.

Suíço iniciou a carreira na AABB do Rio de Janeiro, passou pelo Clube Israelita Brasileiro (CIB) e Botafogo. Conquistou títulos da Taça Guanabara (1974), Troféu Brasil (1975), Campeonato Brasileiro (1976), Sul-Americano de Clubes (1977), entre outros. Com a Seleção, disputou as edições de 1976 e 1980 dos Jogos Olímpicos, dois Mundiais e conquistou  ainda a medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do México em 1975

A CBV lamentou, em nota, a morte.

– Hoje é um dia realmente triste para a nossa modalidade. Suíço foi um jogador incrível e que encantava pelo jeito de jogar. Além disso, era uma pessoa querida por todos. Fica aqui nossos sentimentos a todos que tiveram o privilégio de conviver com ele – disse presidente da CBV, Walter Pitombo Laranjeiras, o Toroca.

Técnico da Seleção masculina, Renan Dal Zotto fez questão de elogiar o ex-atleta, que fazia parte da Geração de Prata, mas que acabou fora da convocação final para a Olimpíada de Los Angeles-84.

– Ele era um dos caras da geração anterior a nossa, que nos ajudou muito no crescimento. Uma pessoa maravilhosa, tecnicamente era um grande jogador. Contribui demais não só como atleta, mas como pessoa. Sempre ajudou muito os mais novos e certamente já deixa muita saudade – disse Renan.

Bernardinho usou as redes sociais para se despedir do amigo:

“Hoje a comunidade do vôlei perdeu um grande amigo, craque dentro e fora da quadras: Jean Luc Rosat, o Suíço, meu compadre, meu mentor em muitos momentos da minha vida, meu sócio, parte da nossa família. Do bem, alto astral, inteligente e leal: amigo. A covid o levou, mas as lembranças e tantas histórias o manterão entre nós”, postou.

Bruninho também fez uma postagem de despedida no Instagram.

“Um grande homem, alto astral, atleta olímpico e um grande torcedor e incentivador na minha carreira. Só lembrarei desse sorriso sincero e dos conselhos que levarei pra dentro de quadra sempre. Descanse em paz, meu padrinho! Que você continue cuidando de toda a família aí de cima”, escreveu.

 

Veja também

Taubaté busca acertar atrasados antes de anunciar reforços

Campeão da Superliga masculina 2020/2021, o EMS/Taubaté passará por uma grande reformulaçã…