Brasil Alan
Home Liga das Nações Brasil roda o banco e vence a Alemanha na VNL
Liga das Nações - 22 de junho de 2021

Brasil roda o banco e vence a Alemanha na VNL

O Brasil enfrenta a Rússia, nesta quarta-feira, no encerramento da fase classificatória da Liga das Nações

Já classificado para as semifinal da Liga das Nações Masculina de Vôlei, o Brasil aproveitou a fragilidade do adversário para da ritmo para aquele que, provavelmente, será o banco de reservas nos Jogos de Tóquio. Com apenas dois jogadores considerados titulares – Thales e Lucão – a Seleção derrotou a Alemanha por 3 a 0 – parciais de 25-21, 25-21, 25-23 -, na tarde desta terça-feira, em Rimini, na Itália, pela penúltima rodada da fase classificatória da VNL.

O Brasil volta à quadra para enfrentar a Rússia, nesta quarta, no encerramento da primeira fase, a partir das 16h (de Brasília), com transmissão pelo SporTV. Com o resultado, a Seleção Brasileira manteve-se na liderança isolada da VNL, com 13 vitórias em 14 jogos e 38 pontos. Veja aqui a programação do SportV para a Liga das Nações nesta semana.

Alan foi o maior pontuador do jogo, com 14 pontos. Maurício Souza fez 11. Pela Alemanha, Schott e Weber pontuaram 12 vezes cada um. O G4 hoje é formado por: Brasil, Polônia, Eslovênia e França – mas Rússia e Sérvia seguem com chances e tudo vai depender da rodada desta quarta. Os russos vão precisar ganhar do Brasil, amanhã, para se garantir nas semifinais.

O Brasil manteve a escrita de nunca ter perdido para a Alemanha na história – no vôlei masculino. O técnico Carlos Schwanke poupou os titulares e escalou a Seleção com: Cachopa, Alan, Isac, Lucão, Douglas Souza, Maurício Borges e Thales. Bruninho entrou na inversão com Vaccari. Flávio começou no lugar do Lucão a partir do segundo set.

O time foi bem, equilibrado no passe e eficiente no side out. Destaque para a boa distribuição do Cachopa, usando bastante o meio. A Alemanha só deu trabalho na segunda metade do terceiro set, quando perdia por três pontos de diferença, empatou em 12 a 12 e seguiu na cola do Brasil no placar até o 23º ponto. Mas, o Brasil conseguiu confirmar um side out e pontuar no contra-ataque para fechar em 25 a 23.

Veja também

Destaques individuais da última Superliga feminina

No fim de outubro, os destaques do vôlei feminino brasileiro estarão em ação novamente na …