Brasil
Home Liga das Nações Brasil “treina” contra a Tailândia e segue vice-líder
Liga das Nações - Seleção Brasileira - 14 de junho de 2021

Brasil “treina” contra a Tailândia e segue vice-líder

Como previsto, o Brasil não teve dificuldades para derrotar a Tailândia – lanterna da competição com apenas uma vitória – por 3 sets a 0, parciais de 25-11, 25-14, 25-10, na tarde desta segunda-feira, em Rimini, na Itália, pela 12ª rodada da fase classificatória da Liga das Nações Feminina de Vôlei. A três rodadas do fim da primeira fase, o Brasil se mantém na vice-liderança da VNL, com 31 pontos e 10 vitórias, atrás dos Estados Unidos, e encaminhou bem a classificação para as semifinais.

O Brasil folga três dias e só volta a jogar no dia 18 (sexta-feira), contra a Coreia do Sul, às 10h (horário de Brasília). Na sequência, o time enfrenta a Holanda, no sábado, às 14h30 e a Turquia, domingo, às 16h. Veja aqui a programação da Liga das Nações no SportV para a próxima semana. As quatro primeiras seleções avançam para as semifinais.

Nesta terça-feira, a Seleção Brasileira Masculina enfrenta a Eslovênia, às 14h30, com SporTV, na abertura da quarta semana. A equipe lidera a VNL com 24 pontos e 8 vitórias em 9 jogos.

O Brasil encerra a quarta semana com 100% de aproveitamento dos pontos, depois de derrotar Polônia (3 a 0), Alemanha (3 a 1) e a Tailândia. Tandara foi a maior pontuadora, com 11 pontos. Garay marcou 10.

O técnico do Brasil, José Roberto Guimarães, repetiu a escalação que derrotou a Alemanha, na véspera, por 3 a 1, com Bia no lugar de Carol Gattaz – poupada, com dores no ombro. O restante do time foi: Maris, Tandara, Carol, Fê Garay, Gabi e Brait. Roberta e Lorenne entraram na inversão do 5 x 1 nos dois primeiros sets; Rosamaria teve a chance de jogar todo o terceiro set, no lugar de Garay, assim como Adenízia que substituiu Carol. Nyeme substituiu Brait também na terceira parcial. Roberta e Lorenne entraram na inversão e ficaram até o final da partida. Mayany entrou no lugar da Bia e também encerrou o jogo em quadra.

Por conta do abismo entre as duas seleções, não dá para fazer uma análise da Seleção Brasileira. Valeu pela seriedade. Macris pôde jogar mais com as centrais e até fez jogadas – desmico e between no segundo set. Ficaram de fora Gattaz, Dani Lins, Natália e Ana Cristina. Das relacionadas, apenas Sheilla não entrou hoje.

 

Veja também

Análise: Perdeu feio sim. Mas não é terra arrasada

A derrota da Seleção Brasileira masculina para os russos foi impactante mesmo. O placar de…