Brasil
Home Liga das Nações Em jogão, Brasil vira, bate a Eslovênia e segue líder
Liga das Nações - 15 de junho de 2021

Em jogão, Brasil vira, bate a Eslovênia e segue líder

O Brasil perdia por 2 a 1 mas, com duas ótimas atuações nos dois sets finais, venceu a Eslovênia em Rimini, na Itália

Em jogo duro e emocionante, o Brasil precisou mudar de postura durante a partida, diminuir os erros e se superar para derrotar a valente Eslovênia, de virada, por 3 sets a 2, nesta terça-feira, em Rimini, na Itália, para se manter na liderança isolada da Liga das Nações Masculina de Vôlei. As parciais foram 15-25, 25-22, 19-25, 25-13, 15-12. Os eslovenos são os atuais vice-campeões europeus e já venceram, na competição, seleções candidatas ao título como França, Rússia e Polônia. O jogo foi válido pela 1oª rodada da fase classificatória. A Seleção Brasileira perdeu apenas um jogo até agora, para a França, e lidera a VNL com 26 pontos e 9 vitórias.

O Brasil volta a jogar nesta quarta-feira, contra o Irã, às 16h (horário de Brasília), com SporTV. O adversário de quinta, no encerramento da quarta e penúltima semana, é a Austrália, às 10h. Veja aqui a programação do SporTV desta semana na VNL.

Wallace foi o maior pontuador do jogo, com 18 pontos. Leal marcou 17 . Pela Eslovênia, Cebulj pontuou 16 vezes.

O técnico Carlos Schwanke escalou o time titular do Brasil com: Bruninho, Wallace, Maurício Souza, Flávio, Leal, Lucarelli e Thales. Mas, depois de uma atuação muito abaixo no primeiro set, o treinador colocou Douglas Souza no lugar de Lucarelli e depois Isac no de Maurício Souza. Os dois entraram bem e ficaram até o final do jogo. Lucarelli retornou no momento decisivo do tie-break e, com três ótimos saques, selou a vitória brasileira.

Depois do atropelo no primeiro set, os atuais campeões olímpicos equilibraram o duelo, com mais consciência na virada de bola e conseguindo tocar nos ataques da Eslovênia. O levantador Ropret distribuiu bem, fazendo os centrais do seu time jogar, dificultando a marcação brasileira. Além de serem um time alto e fisicamente muito forte, os eslovenos se mostraram bem regulares no passe e, como tocam bastante nas bolas bolas no bloqueio, conseguem construir contra-ataques. Com a exceção do quarto set, quando erraram muito, mostraram todo o poderio ofensivo, principalmente com Cebulj – contra a Rússia o ponteiro marcou 32 pontos.

O quinto set foi equilibrado até o 12º ponto e muito jogado pelas pontas. O Brasil abriu dois pontos após Leal explorar o bloqueio para fazer 10 a 8. Mas, em um bloqueio, a Eslovênia empatou novamente: 10 a 10 e passou à frente num contra-ataque. Schwanke colocou Maurício Borges para passar no lugar de Leal e pediu tempo. Lucarelli entrou no 12 a 12 e fez um ace: 13 a 12 para a Seleção Brasileira. Foi a vez de o técnico italiano Alberto Giuliani parar o jogo. Lucarelli fez novamente ótimo saque, quebrou o passe rival, e Isac parou o ataque adversário: 14 a 12. O ponto da vitória saiu depois de uma troca de contra-ataques e um erro de ataque da Eslovênia. Brasil mostra maturidade e ganha confiança para chegar bem às semifinais.

 

 

Veja também

Funvic responde nota oficial da CBV sobre liminar

A Funvic divulgou uma nota oficial, na noite desta quinta-feira, para se posicionar sobre …