sheilla
Home Destaques Sheilla: “Sabia que ia ser cortada. Senti uns 10 dias antes”
Destaques - Seleção Brasileira - 6 de julho de 2021

Sheilla: “Sabia que ia ser cortada. Senti uns 10 dias antes”

Em live com as bicampeãs olímpicas Fabiana (central) e Thaisa, Sheilla revelou que corte foi feito individualmente

Em live de bicampeãs olímpicas com as centrais Fabiana e Thaisa, na noite de segunda-feira (05/07), a oposta Sheilla, ouro nos Jogos de Pequim-2008 e Londres-2012, deu detalhes sobre o corte do grupo da Seleção Brasileira que vai para Tóquio-2020, que aconteceu no dia 26 de junho, em Rimini, na Itália, um dia depois de o Brasil ter ficado com a medalha de prata na Liga das Nações 2021.

Sheilla revelou que já sentia que seria cortada, admitiu que ficou triste, mas não arrependida nem envergonhada. E que o técnico José Roberto Guimarães falou com as jogadoras que foram cortadas individualmente, e não na frente do grupo, como costuma ser:

– Eu sabia que ia ser cortada, senti antes até, antes do momento do corte. Fiquei triste, mas arrependimento não, vergonha não, claro que eu gostaria de estar em Tóquio, acho que eu ajudaria muito a seleção dentro e fora de quadra. Eu senti isso uns 10 dias antes. Então, foi uma tristeza que foi aos pouquinhos. Não foi um baque – revelou a bicampeã olímpica.

– Não teve conversa antes do corte. Foi individual, não foi em grupo – completou Sheilla.

A oposta de 38 anos ainda disse que gostaria de disputar mais uma edição de Mundial de Clubes.

– Mundial de clubes, se quiserem me convocar eu vou – disse.

Thaisa brincou:

– Misericórdia, Sheillinha, larga o osso!

O trio bicampeão olímpico analisou o time brasileiro:

– A gente tem as melhores ponteiras. A Gabi, a Nati e a Garay são diferenciadas, acredito pela experiência também, fora da quadra. A Gabi, o que ela não tem de experiência, ela tem de maturidade, de liderança. Essa menina é muito líder. Eu não estou lá, mas eu percebo isso mesmo de longe – disse Thaisa.

–  A Brait está passando por um momento muito importante, muito especial, muito espetacular, ela está liderando a posição. E a Carol (do Praia) está sendo líder, chamando a equipe, está sendo bonito ver ela jogar – comentou Fabiana.

– A Brait está varrendo a quadra e a Macris, a nossa Fada Vegana, nem tenho o que dizer – completou Thaisa.

– O Brasil provavelmente vai jogar com o passe na mão. Temos a melhor linha de passe do mundo. É aí que a Vegana pode fazer a diferença – analisou Sheilla.

 

Veja também

Com reservas, Praia vence o Olímpia em ritmo de treino

Com o time reserva em quadra, o Dentil Praia Clube não teve a menor dificuldade para derro…