Brasil
Home Seleção Brasileira Arrasador, Brasil vira sobre a Rússia e está na semi
Seleção Brasileira - Tóquio-2020 - 4 de agosto de 2021

Arrasador, Brasil vira sobre a Rússia e está na semi

O Brasil enfrenta a Coreia do Sul por vaga na final olímpica. Estados Unidos e Sérvia disputa a outra semifinal em Tóquio

Arrasador, numa partida de tirar o fôlego, o Brasil deu um show de superação – depois de perder o primeiro set -, jogou com agressividade e, merecidamente, derrotou a Rússia por 3 sets a 1 – parciais de 23-25, 25-21, 25-19, 25-22 – pelas quartas de final do torneio de vôlei feminino dos Jogos de Tóquio,  garantindo a vaga nas semifinais. Macris e Rosamaria saíram do banco para mudar a história do jogo e manter o time do técnico José Roberto Guimarães na rota do pódio e do sonhado ouro.

O adversário na semifinal será a  Coreia do Sul, que venceu uma verdadeira batalha contra a Turquia na abertura da rodada, por 3 a 2, com o técnico Stefano Lavarini fazendo história no comando do time asiático. A outra vaga na final olímpica será disputada entre Estados Unidos e Sérvia, que eliminaram, respectivamente, República Dominicana e Turquia no mata-mata.

O time todo jogou bem a partir da segunda metade do segundo set. Gabi foi a maior pontuadora do Brasil, com 18 pontos, seguida por Gattaz (16),  Rosamaria (16), Fê Garay (14) e Carol (10). Tandara foi substituída no meio do segundo set e deixou a quadra com 6 pontos. Fedorovtseva foi a maior pontuadora do jogo, com 20 acertos.

O Brasil demorou a entrar no jogo e isso fez a diferença no final do set. Com problemas na sua virada de bola, o Brasil viu as russas abrirem 4 a 0 e depois 5 a 1 logo no início. Zé Roberto pediu tempo e o time voltou mais ligado, mas as europeias jogavam com muita tranquilidade no ataque, comandadas pelo trio das extremas Goncharova, Voronkova e Fedorovtseva.

O Brasil tinha dificuldades de colocar a bola no chão com Tandara e com as centrais. Roberta um pouco imprecisa, mas Carol compensou com boa presença no bloqueio. A seleção brasileira equilibrou o duelo, mas a boa diferença imposta pelas rivais no início da parcial prevaleceu e o Brasil perdeu por 25 a 23.

O time verde-amarelo voltou no mesmo ritmo no segundo set, com dificuldade de virar a bola e as rivais fizeram 15 a 9. Zé Roberto fez a troca simples em duas posições: colocou Macris e Rosamaria em quadra nos lugares de Roberta e Tandara e o Brasil melhorou. Mais precisa, Macris imprimiu a velocidade conhecida e a equipe se encontrou em quadra, defendendo e pontuando nos contra-ataques para fechar o set  em 25 a 21 e empatar a partida.

Macris e Rosa foram mantidas no terceiro set e o Brasil seguiu imprimindo um ritmo forte, agressivo no ataque e sem enfrentar o bloqueio russo. Carol Gattaz marcou 9 pontos na parcial e a seleção virou o jogo em 2 a 1 com 25 a 19.

O quarto set foi mais equilibrado. O saque russo começou a fazer a diferença e elas abriram dois pontos de frente no 17 a 15, com Fedorovtseva no saque. O sistema defensivo do Brasil, no entanto, voltou a funcionar e o time virou para 21 a 20, com Gabi e Garay monstruosas na virada. Com dois contra-ataques de Rosamaria – que marcou incríveis 6 pontos de bloqueio no a partida – a seleção fechou o set em 25 a 22 e o jogo em 3 a 1. Uma atuação impecável. Para colocar o grupo na rota do ouro!

 

Veja também

Mineiro masculino: divulgados os oito participantes

A Federação Mineira anunciou, nesta terça-feira, os oito participantes do Estadual masculi…