Osasco
Home Estaduais Osasco não dá chance ao Barueri e abre 1 a 0 na final
Estaduais - 15 de outubro de 2021

Osasco não dá chance ao Barueri e abre 1 a 0 na final

O Osasco São Cristóvão Saúde derrotou o Barueri por 3 a 0, em casa, na abertura do playoff final do Paulista

O Osasco entrou em quadra concentradíssimo e não deu chances à impetuosa equipe do Barueri. Jogando no José Liberatti, ao lado da sua apaixonada torcida, o time do técnico Luizomar de Moura venceu por 3 sets a 0 – parciais de 25-21,  25-20, 25-22 -, na noite desta sexta-feira (15/10), e fez 1 a o na série melhor de três da final do Campeonato Paulista Feminino de Vôlei 2021.

Osasco já poder ser campeão na próxima terça-feira, às 18h, com SporTV, quando as duas equipes voltam a se enfrentar, desta vez no José Correa, em Barueri. As chiquititas precisam vencer para forçar a realização do terceiro jogo. Confira aqui os jogos de vôlei que serão transmitidos nesta semana.

Barueri conquistou o título do Paulista em 2019 justamente sobre Osasco. Em 2020, a equipe de Luizomar recuperou o Estadual batendo o Sesi Bauru na decisão. Tifanny foi a maior pontuadora do jogo, com 19 acertos. Glayce foi o destaque de Barueri, com 15.

Depois de ver o Barueri eliminar o favorito Bauru c0m dois atropelos por 3 a 0, na semifinal, Osasco entrou em quadra nesta sexta com a atenção redobrada. Dava para ver a expressão no rosto das jogadoras, de seriedade e foco. Tanto que, no primeiro set, as donas da casa cometeram apenas três erros, contra oito das rivais. E essa foi a diferença na parcial.

Barueri errou muito na definição. Lorrayna jogou abaixo do que pode. O time parece ter sentido a pressão e não jogou com a mesma alegria, a mesma atitude dos outros confrontos. Osasco sacou taticamente muito bem e Jacke não jogou com o passe na mão, facilitando a marcação. Sem conseguir jogar com as suas centrais, as ponteiras de Barueri ficaram bem marcadas. No Osasco, Carla e Michelle foram bem no ataque, dividindo a responsabilidade com a Tifanny.

Osasco seguiu sacando bem e abriu logo 3 a 0 na terceira parcial. Zé Roberto pediu tempo e pediu calma, substituiu Lorrayna, mas Barueri seguia errando muito e se manteve atrás do placar o tempo todo. Na reta final do set, o time  até conseguiu reequilibrar o jogo, defendendo bem e pontuando no contra-ataque, mas era tarde para uma reação.

Depois do jogo, Tifanny comentou, em entrevista ao SporTV, o fato de Tandara ter dito, mais uma vez, em um podcast na última quinta-feira, que é contra a participação de atletas trans na Superliga:

– Ela me ligou depois novamente e eu falei para: “Amiga, fica tranquila”. Eu sou uma pessoa muito evoluída de coração. Eu acho que estou aqui hoje pois eu tenho esse coração imenso e eu sei entender as pessoas. Eu acho que ela errou nas palavras, mas as pessoas pegaram somente essa parte. Ela falou que fez de tudo para eu ser contratada. Não pegaram a parte que ela falou que ligou para mim. É igual aquela tia que não aceita o seu casamento, mas que dentro de casa ela respeita. E eu quero essa pessoa que respeita do meu lado. Se ela fosse tão contra, acho que não me aceitaria no time dela. Tand, espero que você volta logo e vamos juntas ganhar essa Superliga – disse Tifanny.

A ponteira Karina, do Barueri, comentou a derrota:

– A gente errou muito. Elas sacaram bem e marcaram a gente. Terça-feira vai ser diferente.

Osasco São Cristóvão Saúde: Fabíola (3), Tifanny (19), Rachael Adams (7), Fabiana (8), Michelle (7), Carla (8) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar Moura. Entraram: Silvana, Kenya.

Barueri: Jackeline, Lorena (10), Glayce (15), Diana (5), Lorrayna (5), Karina (12) e a líbero Lays. Técnico: José Roberto Guimarães. Entraram: Vivian (1), Jheovana (2), Paulina.

Veja também

Montes Claros finalmente estreia em casa na Superliga

O torcedor do Montes Claros América vai poder matar a saudade do Caldeirão. Nesta quarta-f…