Praia
Home Destaques Praia vence o Minas de novo e é tetra da Supercopa
Destaques - Supercopa - 18 de outubro de 2021

Praia vence o Minas de novo e é tetra da Supercopa

O Dentil Praia Clube voltou a derrotar o Itambé Minas por 3 a 0, desta vez pela final da Supercopa

Mais uma vitória acachapante. O Dentil Praia Clube voltou a vencer o Itambé Minas e conquistou o seu segundo título da temporada – o segundo em dois dias. Depois de comemorar  o Campeonato Mineiro Feminino de Vôlei em cima do maior rival, sábado, em Belo Horizonte, com a vitória por 3 a 0, a equipe de Uberlândia festejou o tetracampeonato da Supercopa na noite desta segunda-feira (18.10), na cidade catarinense de Brusque, ganhando mais uma vez pelo placar mínimo: 25-16, 25-18, 25-20.

Os dois times já têm novo encontro marcado, na próxima segunda-feira (25/10), provavelmente pela final do Sul-Americano de Clubes, em Brasília.  Confira aqui a tabela. O Praia conquistou o seu quarto título de Supercopa consecutivo. O Minas buscava sua primeira taça.

O time da capital esteve irreconhecível nas duas últimas partidas. Não tem recepção, não tem bola de segurança, não tem defesa. Cometeu menos erros do que no jogo de sábado, quando cedeu 27 pontos ao Praia. Mas, mostrou ainda problemas na virada de bola com as suas ponteiras Pri Daroit e Oszoy.

O passe também comprometeu e preocupa para o restante da temporada. E, novamente, Macris não conseguiu jogar com as suas centrais Thaisa e Gattaz. Quando conseguiu, o Minas até equilibrava um pouco as suas ações, já que, pela extremidade estava difícil pontuar.  Nem a jovem Kisy, única jogadora que se salvou na partida que decidiu o Mineiro, estava numa noite inspirada e acabou substituída por Cuttino no terceiro set.

Já o Praia mostrou o mesmo voleibol solto, veloz e agressivo de dois dias atrás, sacando taticamente nas ponteiras rivais. Claudinha está jogando com segurança, velocidade e precisão e o time está bem entrosado. O sistema bloqueio-defesa encaixou e Kasiely, ex-Minas, que teria, em tese a função principal de ponteira de preparação, foi eficiente também no ataque. As irmãs Martinez e  Anne Buijs não desperdiçaram contra-ataques.

O primeiro set foi um passeio do Praia. O time marcou seis pontos de bloqueio, sacou muito bem e, quando não parou as atacante do Minas no block, amorteceu a bola para os contra-ataques certeiros . Claudinha colocou todo mundo para jogar e, em ritmo de treino, o Praia fechou o set em 25 a 16.

O Minas teve um lampejo de boa atuação na segunda parcial, bloqueando bem e melhorou um pouco a virada de bola. Mas durou pouco. Fez 16 a 15 e depois levou a virada do Praia, que chegou a 23 a 16 . No terceiro set, Cuttino conseguiu virar algumas bolas, mas sem passe o Minas fica lento e previsível. E as bolas de segurança não caem no chão. A torcida minastenista se pergunta: onde está o time campeão da Superliga 2020/21?

DENTIL PRAIA CLUBE: Claudinha, Brayelin, Jineiry, Carol, Anne Buijs, Kasiely e Suelen (líbero). Técnico: Paulo Coco

ITAMBÉ MINAS: Macris, Kisy, Thaisa, Gattaz, Oszoy, Pri Daroit e Léia (líbero). Entraram: Pri Heldes, Cuttino, Pri Souza. Técnico: Nicola Negro

Veja também

Mundial de Clubes: venda física de ingressos em Betim

Faltam apenas sete dias para começar o Campeonato Mundial de clubes masculino. Anfitrião d…