Schmitz
Home Destaques Schmitz comemora bons números pelo Flu
Destaques - Superliga - 18 de novembro de 2021

Schmitz comemora bons números pelo Flu

Técnico pontuou em todos os 11 jogos de Superliga

O bom momento do Fluminense se confunde com os números do técnico Guilherme Schmitz no comando do time na Superliga Feminina de vôlei. Ele dirigiu o time em 11 partidas, somando a atual temporada e a anterior, e pontuou em todas, com oito vitórias e três derrotas, todas no tie-break. São 25 pontos conquistados de 33 disputados.

– Sem dúvida é uma satisfação grande, mas não me ilude – comentou o treinador. – Os números são para a estatística, não para que a gente se iluda ou se gabe por conta disso. Amanhã as derrotas podem acontecer, e devemos ter os pés no chão e a sapiência de entender o porquê das situações. Fico feliz que os números estão a nosso favor. Eles mostram que o trabalho está no caminho certo e a vitória é consequência de um bom trabalho.

Guilherme estreou no comando do Fluminense no primeiro turno da Superliga passada, quando Hylmer Dias testou positivo para Covid-19, em dezembro de 2020. Foram dois jogos como técnico interino e duas vitórias, sobre São Caetano e Pinheiros.

Onze rodadas depois, Guilherme assumiu o cargo após a demissão de Hylmer. O novo técnico tricolor conquistou mais duas vitórias seguidas, novamente contra São Caetano e Pinheiros. Contra o Curitiba, a primeira derrota, no tie-break. E na última rodada, o triunfo sobre o São José dos Pinhais que garantiu a permanência do Fluminense na elite do vôlei nacional.

Na atual temporada, com um time reformulado, Guilherme seguiu somando pontos na Superliga. Contra os favoritos Osasco/São Cristóvão Saúde e Itambé Minas, o revés aconteceu no tie-break. O Flu é o atual quarto colocado na Superliga feminina 21/22 (confira a classificação).

– A temporada passada foi uma situação estanque. Um momento difícil pela mudança de treinador, que nunca é tranquila, e também para fazer o grupo voltar a se envolver em um momento com tantas derrotas. Agora, tenho a felicidade de ter uma comissão técnica que escolhi, muito capacitada, e que tem dado todo o suporte para que possamos nos apresentar. O tempo de preparação que tivemos também foi muito importante para conseguir deixar o time com a minha cara. Quem olhar para o time do Fluminense hoje vai ver um espelho do Guilherme. Muita luta, muita entrega e consciência tática. Espero que as atletas entendam isso e que a gente siga fazendo esse trabalho até o fim da temporada – analisou o treinador.

Das 11 partidas em que o Fluminense foi comandado pelo técnico, cinco foram para o tie-break. Para ele, o espírito de luta é obrigação:

– Com certeza é uma máxima minha. Não existe jogo fácil e não existe adversário invencível. As vitórias por 3 sets a 2 mostram capacidade de superação e as derrotas por esse placar mostram como o time briga pela vitória. Contra Osasco e Minas, vimos que jogar com inteligência e taticamente pode anular as principais forças do adversário e equilibrar o jogo. Ficamos por um detalhe da vitória e está na hora dessas vitórias contra os grandes chegar – finalizou Guilherme Schmitz.

 

Veja também

Vôlei Renata supera a Apan vai à semi da Copa Brasil

O Vôlei Renata vai enfrentar o Sada Cruzeiro na semifinal da Copa Brasil Masculina 2022. O…