Brizard
Home Internacional Como a Volleyball World descreve Brizard, o nº1 do mundo
Internacional - 16 de janeiro de 2022

Como a Volleyball World descreve Brizard, o nº1 do mundo

Veja o perfil do levantador francês, escolhido o craque do ano no vôlei masculino

A Volleyball World anunciou Brizard, neste domingo, como o melhor jogador do vôlei mundial em 2021 (confira a lista dos 12 nomes). O site publicou um perfil do jogador com motivos para a escolha. Veja abaixo na íntegra:

Quando a temporada de 2021 começou, as chances de Antoine Brizard se tornar um dos principais protagonistas das principais competições do ano não pareciam altas. O levantador de 27 anos fazia parte da seleção francesa, mas com o capitão Benjamin Toniutti à sua frente no rodízio, esperava-se que seu impacto no desempenho da equipe fosse limitado.

Passo a passo, porém, Brizard conquistou seu lugar na equipe e acabou protagonizando os maiores momentos do ano ao ajudar a França a conquistar o ouro nas Olimpíadas de Tóquio e o bronze na Liga das Nações.

Em ambos os torneios, as coisas aconteceram da mesma maneira. O técnico Laurent Tillie começou a campanha francesa com Toniutti como titular, mas trouxe Brizard para as partidas finais, pois seu jogo sólido provou ser valioso para a equipe.

Na VNL, a virada veio na semifinal contra o Brasil. Brizard saiu do banco no segundo set e, apesar de não ter conseguido evitar uma derrota direta para os eventuais campeões, passou a jogar todos os minutos da partida pela medalha de bronze, quando a França venceu a Eslovênia para subir ao pódio .

Em Tóquio, Brizard entrou no confronto das quartas de final contra a Polônia no primeiro set e ajudou os franceses a saírem vencedores no duelo de cinco sets. Ele foi titular tanto na semifinal contra a Argentina quanto na final de cinco sets contra a Rússia.

– Sempre me vi à sombra de Toniutti na seleção e às vezes me perguntava o que deveria fazer para mudar isso – disse ele. – Eu entendi completamente meu papel na equipe e sempre tivemos grande respeito um pelo outro, mas foi frustrante. Agora somos campeões olímpicos e tudo valeu a pena. Esta é uma vitória que nos dará muita confiança para o resto de nossas carreiras.

O surgimento de Brizard deu à França uma vantagem considerável sobre seus oponentes nos próximos anos. Nenhuma outra equipe do mundo tem um par de levantadores que se compare ao que Brizard formou com Toniutti.

Outros sucessos de Brizard em 2021 foram as medalhas de prata na Liga Russa, na Copa da Rússia e na Copa CEV com o Zenit São Petersburgo, antes de se mudar para a Itália, onde atualmente joga pelo Piacenza.

Veja também

Bernardinho e Venturini entram para o Hall da Fama

O Brasil terá mais dois representantes no Hall da Fama do vôlei. O técnico Bernardinho e a…