Camisas da igualdade na VNL
Home Destaques Camisas pela igualdade de gênero estão de volta nas finais da VNL
Destaques - Liga das Nações - 12 de julho de 2022

Camisas pela igualdade de gênero estão de volta nas finais da VNL

Jogadores e técnicos vestirão a mesma camisa nas finais da Liga das Nações, a partir desta quarta-feira

A Volleyball World anunciou nesta terça-feira uma parceria com a Let’s Keep The Ball Flying (LKTBF), organização sem fins lucrativos criada para alavancar o poder do vôlei em busca da igualdade, e o primeiro passo é o lançamento da campanha Equal Jersey, que começa nesta quarta-feira, nas finais da Liga das Nações, como aconteceu na temporada passada.

Para destacar a importância de celebrar a igualdade no vôlei, as maiores estrelas do mundo vestirão as camisas Equal nas finais da VNL, em Ancara, no feminino, de 13 a 17 e em Bolonha, no masculino, de 20 a 24 de julho.

A parceria da Volleyball World com a LKTBF se estende além das finais da VNL. As camisas Equal serão usadas por 17 meninas e 17 treinadores em um acampamento no Nepal. O acampamento foi montado pela LKTBF para promover igualdade, educação, inclusão e empoderamento, impulsionando a igualdade de acesso através do poder do vôlei.

– Acreditamos na capacidade da comunidade do vôlei de criar um campo de jogo igualitário, independentemente de gênero, crenças ou origem econômica e, por isso, essa parceria é importante para nós. Este ano, como parte da campanha Equal Jersey, oferecemos uma plataforma onde fãs e atletas se sintam à vontade para compartilhar sua história de igualdade, independentemente do ângulo. Ao fazer isso, queremos que os torcedores também contribuam, que façam parte da campanha, adquirindo sua própria camisa, apoiando uma boa causa e contando suas histórias pessoais – diz Finn Taylor, CEO da Volleyball World.

A Volleyball World também contou com o apoio de vários jogadores e treinadores lendários no projeto como embaixadores, com suas histórias únicas acrescentando ainda mais peso à iniciativa.

Entre os embaixadores da campanha estão a atacante brasileira Gabi e a ex-atacante holandesa Manon Flier, que está no Nepal para apoiar a campanha da LKTBF.

– A igualdade é uma luta que já dura há tantos anos. Sabemos da importância do esporte e de sua universalidade. O vôlei tem força para mudar muitas coisas ao mostrar que as mulheres têm os mesmos direitos, a mesma força e pode ter as mesmas responsabilidades – disse a jogadora.

A atleta holandesa também se mostrou engajada na causa:

– Para mim, crescer igualdade era normal, eu não conhecia nada diferente. O vôlei me deu a oportunidade de jogar em tantos países diferentes do mundo e isso também me fez perceber que igualdade não é algo que se dá, isso é normal, e eu acho que deveria ser assim, que todos são iguais. A família do vôlei me deu tanto que quero retribuir.

As camisas Equal serão vendidas, com parte dos lucros revertidos para a Let’s Keep the Ball Flying e as vendas serão feitas na loja online Volleyball World .

Fundadora da Let’s Keep the Ball Flying, Lesley de Jonge disse que o vôlei provou repetidamente ser um veículo poderoso para enfrentar os maiores desafios sociais da atualidade.

– Nossos projetos mostram que belas jornadas são reveladas pelas impressões digitais das comunidades que apoiamos, bem como nas histórias pessoais de nossos voluntários. Com a campanha Equal Jersey, chegou a hora de compartilhar e desenvolver um legado global desbloqueando o poder social do vôlei. Todo mundo merece uma oportunidade igual de praticar nosso esporte e precisamos de todos nós para que isso aconteça – afirmou a fundadora.

A identidade de outros embaixadores será revelada durante as semanas de ambas as finais da VNL.

Veja também

Mineiro masculino: divulgados os oito participantes

A Federação Mineira anunciou, nesta terça-feira, os oito participantes do Estadual masculi…