Alan Apan
Home Destaques Apan/Eleva e Alan: acordo mantido e elogios
Destaques - Seleção Brasileira - Vaivém - 2 de agosto de 2022

Apan/Eleva e Alan: acordo mantido e elogios

Após se lesionar na Seleção, jogador terá apoio do time catarinense na recuperação

O oposto Alan deverá chegar nos próximos dias em Blumenau, onde se apresentará na Apan/Eleva e iniciará o trabalho de recuperação na cidade. Segundo a nota oficial, o clube tomou a decisão estratégica de manter o vínculo com o jogador, após o rompimento do tendão de Aquiles durante a última Liga das Nações, defendendo a Seleção, e vai propiciar todo suporte para que retorne às quadras, dentro do planejamento definido de comum acordo, com acompanhamento da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

“Além da importância do atleta no cenário do voleibol mundial, a decisão da diretoria da Apan/Eleva levou em consideração o lado humano. Com espírito de união, propiciando apoio, estrutura e a segurança necessária”, diz o comunicado do time catarinense.

Alan já iniciou a contagem regressiva para chegar em sua nova casa e não esconde a ansiedade.

– Quero conhecer a cidade, começar logo meu tratamento, poder voltar a malhar, ter de volta minha rotina e estar com a minha equipe, auxiliando. Mesmo sem poder tocar na bola, sentir o gostinho de estar ali acompanhando o pessoal – falou.

Geraldo Maciel Neto, procurador de Alan, enalteceu a decisão da Apan/Eleva:

– As tratativas envolveram uma série de fatores, mas pesou positivamente a compreensão dos patrocinadores, especialmente por parte da Eleva Química, apoiando a decisão da diretoria do clube, olhando o lado humano, da família e entendendo que o atleta não é uma máquina, um prestador de serviço, mas homem e pai de família. Se esses aspectos tivessem sido desconsiderados, o desfecho seria outro. Veio a questão humana em primeiro lugar. Gostaríamos de agradecer a Eleva. Contribuiu muito, entendendo a situação – comentou.

Mesmo fora de quadra, Alan vai ajudar o grupo naquilo que for possível até sua volta, provavelmente nos primeiros meses de 2023.

– Vou passar aquilo que já vivi para o pessoal e como já atuei com vários deles, esse entrosamento será grande. Tenho certeza de que posso dar essa contribuição – disse. – Se tudo der certo, creio que em janeiro já possa estar em quadra ajudando a equipe.

Recuperação

Com a substituição do gesso pela bota ortopédica, Alan inicia uma nova etapa em sua recuperação. Com o acompanhamento da CBV e dos profissionais da Apan/Eleva, o oposto fará sessões de fisioterapia e já está liberado para academia, com exercícios para os membros superiores.

– Já quero chegar em Blumenau trabalhando, fazendo de tudo para chegar logo nos 100% e poder ajudar a equipe o máximo possível.

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…