mercado Conegliano
Home Destaques Conegliano se renova para seguir no topo
Destaques - Especiais - Internacional - 5 de agosto de 2022

Conegliano se renova para seguir no topo

Em mais um capítulo da série dos grandes clubes, chega a vez do Conegliano

Grande rival do Vakifbank na última temporada, o Conegliano viveu um momento especial em sua história, apesar de ter sido derrotado pelo clube turco na final da Champions League e do Mundial de clubes. As “Panteras” dominaram as competições domésticas e deram continuidade em sua hegemônica trajetória na Itália. Além disso, a equipe estabeleceu um novo recorde mundial com incríveis 76 vitórias consecutivas.

Dezembro de 2019 até dezembro de 2021 foi o tempo em que a equipe comandada pelo italiano Daniele Santarelli não soube o que era perder. A sequência representa o maior tempo sem derrota por uma equipe feminina na história do voleibol. A temporada do time italiano foi guiada pelo histórico trio formado pela levantadora polonesa Joanna Wolosz, pela líbero Monica De Gennaro e pela oposto italiana Paola Egonu. Mas o trio de sucesso não atuará junto em 2022/2023, já que Egonu acertou sua transferência para o Vakifbank. Uma perda quase que impossível de repor. Mas o Conegliano não demorou muito e agiu rapidamente contratando Isabelle Haak. A sueca fará o caminho inverso da italiana.

A temporada marca uma reformulação no Conegliano, sem peças já consagradas no elenco, como Sylla e Folie, a equipe virá com algumas caras novas. Enquanto umas estarão vestindo a camisa do clube pela primeira vez, outras estarão voltando “para casa”. É o caso da ponteira americana Kelsey Robinson, que já teve passagem importante entre 2017 e 2019.

Protagonista na década, o Conegliano chega com expectativas altas para a temporada, mas sabe que rivais como Monza, Novara e Scandicci chegarão fortes e sedentos para enfim quebrar o reinado das Panteras.

Posição na última Liga Italiana: Campeão

Reforços contratados: Isabelle Haak (oposta), Roberta Carraro (levantadora), Federica Squarcini (central), Marina Lubian (central), Eleonora Furlan (central), Ylenia Pericati (líbero), Alessia Gennari (ponteira), Alexa Gray (ponteira) e Kelsey Robinson (ponteira).

Quem teve o contrato renovado: Joanna Wolosz (levantadora), Kathryn Plummer (ponteira), Monica De Gennaro (líbero), Sarah Fahr (central) e Robin De Kruijf (central).

Principais baixas: Paola Egonu (Vakifbank, da Turquia), Miriam Sylla (Monza, da Itália) e Raphaela Folie (Monza, da Itália).

Técnico: Daniele Santarelli (ITA)

Competições previstas no calendário: Supercopa da Itália, Liga Italiana, Copa Itália, Champions League e Mundial de Clubes.

Por Robson Leal, em colaboração ao Web Vôlei

Confira as matérias anteriores da série especial do Web Vôlei

Vakifbank, com Gabi e Egonu, defende ano perfeito

Zaksa tenta se manter no topo sem Semeniuk

 

Veja também

Brasil vai disputar 7º lugar na Copa Pan-Americana

A Seleção Brasileira sub-21 segue sem vitória na Copa Pan-Americana masculina. Neste sábad…